setembro 04 2013 0comment

Capsulite Adesiva

A Capsulite Adesiva, ocorre na cápsula articular do ombro, onde ela se encontra espessa, inelástica e friável, com perda de movimentos ativos e passivos do ombro. O aparecimento da capsulite atinge cerca de 3-5% da população em geral, sendo mais freqüente em indivíduos do sexo feminino. Seu aparecimento se dá durante a quinta e a sexta década de vida, com incidência maior em indivíduos que sofrem de diabetes.

Caracteriza-se por dor mal localizada no ombro tendo início espontâneo, geralmente sem qualquer história de trauma. A dor torna-se muito intensa, mesmo em repouso, e a noite sua intensidade costuma diminuir em algumas semanas. A mobilidade do ombro torna-se limitada em todas as direções.
Estágio de Pré-Adesão: caracterizado por mínima ou nenhuma perda de movimento articular. Há uma reação inflamatória sinovial que só pode ser detectada por visualização artroscópica
Estágio de sinovite Adesiva Aguda: caracterizado por sinovite proliferativa e formação de aderências.
Estágio de Maturação: caracterizada por redução de sinovite com perda da prega axilar.
Estágio Crônico: as aderências estão totalmente estabelecidas e são marcadamente restritivas
O diagnóstico é feito baseado em exames clínicos, associados a exames de imagem, principalmente para excluir lesões associadas

O tratamento sem cirurgia é eficiente na maioria das vezes, consistindo em fisioterapia (para alívio da dor e ganho dos movimentos) e medicação oral e injetável. Entretanto, o tempo necessário até ocorrer melhora completa costuma ser bastante longo. Em alguns casos selecionados é necessária fazer o tratamento cirúrgico (artroscopia para liberação da cápsula articular e manipulação).